Telemonitorização de Doentes com Multicronicidades arrancou no CHUCB

Ao abrigo do “Programa de Incentivo à Integração de Cuidados e à Valorização dos Percursos dos Utentes do SNS”, promovido pelo Ministério da Saúde, o Centro Hospitalar Universitário Cova da Beira iniciou no passado mês de dezembro, a implementação de um “Programa Integrado de Telemonitorização de Doentes com Multicronicidades”, destinado a doentes com uma ou várias patologias crónicas, entre as quais: hipertensão arterial, diabetes, obesidade e doenças do foro respiratório.

O programa, que monitoriza 50 doentes em simultâneo, resulta de uma parceria entre o CHUCB e os cuidados de saúde primários, a qual permite o acompanhamento permanente e sistemático destes doentes, através do recurso a dispositivos de telemonitorização, teleconsultas com médicos da especialidade e até apoio ao domicílio.

Assim, todos os doentes crónicos que integram este programa são monitorizados a partir de qualquer localização (casa, trabalho e em lazer), permitindo desta forma a leitura, em tempo útil, dos seus parâmetros vitais e a deteção precoce de alterações no estado de saúde, para que, em caso de necessidade, os profissionais de saúde possam intervir de forma rápida e eficaz, efetuando procedimentos que podem ir de um simples ajuste da medicação, à realização de uma teleconsulta, exames de diagnóstico, e até mesmo, em caso de agravamento súbito da doença, à programação de um internamento.

Para além das vantagens óbvias deste programa, e que se traduzem numa comprovada redução dos tempos médios de internamento e das taxas de reinternamento, na diminuição das idas destes doentes à urgência, na minimização dos riscos de infeção hospitalar, na diminuição dos índices de mortalidade prematura e consequente aumento da qualidade de vida, com a implementação do mesmo prevê-se ainda potenciar a produtividade e qualidade do serviço assistencial prestado pelo CHUCB, designadamente através da otimização de recursos técnicos e humanos e da melhoria da informação clínica.

A participação ativa dos doentes neste programa integrado, irá ainda potenciar um aumento da literacia em saúde, dado que desta forma estarão mais capacitados e sensibilizados para a medição dos seus próprios indicadores de saúde, o que lhes possibilitará intervir conscientemente na autogestão da sua condição crónica, optando por comportamentos mais preventivos.

Aos doentes que integram o programa é disponibilizado, de forma gratuita, um kit constituído pelos seguintes dispositivos: smartphone, balança, termómetro, glucómetro, esfigmomanómetro, oxímetro e relógio/pedómetro, tendo este último ainda a funcionalidade de realização de electrocardiogramas.

 

Partilhar: